Entendendo os diferentes tipos de implantes dentários: como escolher o melhor para você

Os implantes dentários vieram para ficar. Essas estruturas de titânio que substituem a raiz do dente, transformaram a vida de quem tinha perdido um, dois ou todos os dentes. Segundo o IBGE, são aproximadamente 20 milhões de brasileiros desdentados. Além de transformar o sorriso, a grande revolução do implante dentário é devolver às pessoas a funcionalidade dos dentes, possibilitando uma mastigação segura. Afinal, só quem usa aquelas antigas pontes fixas ou dentaduras sabe o quão pode ser insegura a mastigação com alguma dessas alternativas.

Se você utiliza algum desses modelos, com certeza já pensou em apostar no implante dentário. Mas, será que você conhece todas as formas de implantes? E se conhecer, será que sabe qual deles é o melhor para o seu caso? Claro, que essa resposta somente o dentista especializado depois de uma boa avaliação pode ter dar. Mas, conhecimento nunca é demais.

Veja abaixo os principais tipos de implantes dentários e quais são usados em cada situação.

Implante Unitário

Nesse modelo, o dentista substitui a raiz do dente colocando o pino de titânio e posteriormente confeccionando um dente artificial de porcelana, substituindo a coroa do dente, parte que vemos. Se a pessoa tiver perdido poucos dentes não sequenciais esse é o método mais indicado.

O sucesso para implantes unitários está sempre no tempo. Isso ocorre porque o paciente necessita ter massa óssea suficiente para suportar o implante. Se a pessoa perder o dente e deixar aquele espaço por muito tempo, as chances de perda óssea são grandes, tornando a colocação do implante mais complicada.

implante1

Implante com Prótese Protocolo

Esse modelo é muito usado quando grande parte dos dentes está comprometida. Nesse modelo, são necessários de 4 a 8 implantes que irão suportar a prótese de resina. O resultado final costuma ser muito satisfatório porque a prótese é fixa, o que gera segurança de mastigação. Depois de finalizado o tratamento, o principal cuidado que o paciente deve ter é com relação a higiene. Não é porque os dentes naturais não existem mais, que os problemas com a higiene não vão surgir. Lembre-se: as gengivas também adoecem e além de comprometer a estrutura óssea, podem levar a perda do implante.

implante2

Implante com Prótese Overdenture

A principal vantagem desse modelo é o preço. Para fixar a prótese de resina, o dentista usará menos implantes – de 2 a 6 em média. Funciona como uma dentadura fixa por meio de uma barra que liga os pinos à prótese. Oferece segurança na hora das refeições e ainda facilita a limpeza porque o paciente pode remover para higiene.

implante3

Para o resultado eficiente, o tempo é o melhor amigo

Embora já existam implantes de carga imediata, ou seja, aqueles que em 30 dias o paciente já recebe a prótese definitiva, a maioria dos casos não funciona desta forma. Como o titânio é absorvido pelo osso, é necessário aguardar alguns meses até que a prótese definitiva possa ser colocada. Esse tempo varia entre 4 e 6 meses. Mas, calma, você não vai ficar sem dentes nesse período. O dentista coloca uma prótese provisória, que substitui bem os dentes, possibilitando que o paciente tenha uma vida normal enquanto aguarda que ocorra a osso-integração.

Um bom planejamento é fundamental para o sucesso do tratamento

Apesar das informações que demos acima, somente um especialista em implantes poderá te orientar qual é o melhor modelo para você. Mas, aqui vão algumas dicas para avaliar a seriedade e o conhecimento do seu dentista.

Tudo começa com um bom planejamento e para saber exatamente qual é o melhor caminho a seguir, o dentista precisará de documentações. Normalmente, a primeira coisa que seu dentista lhe pedirá será uma radiografia panorâmica, que junto com a avaliação clínica darão uma avaliação da estrutura óssea. Em muitos casos, é necessária a realização de tomografia computadorizada.

Com a documentação em mãos, o dentista começa a planejar o caso verificando se existe a necessidade de enxerto ósseo e da remoção de dentes. Esse costuma ser um ponto bastante polêmico do processo. Em muitos casos, para o sucesso do tratamento é necessário remover todos os dentes, mesmo que estejam “bons”. Isso acontece porque isolados não suportariam uma prótese muito grande, mesmo que presa sobre os implantes. Por isso, é muito importante confiar e conversar com o dentista antes de realizar o procedimento.

Ainda ficou com dúvidas? Escreva para nós que ajudamos você com mais informações sobre o processo de implantes.